Sexta-feira, 20 de Março de 2015

Meu Deus

 

 

 

Inquietude, solidão ou desalento,

Procuro em ti um cálice de ternura,

Liberta-me desta mágoa, sofrimento,

Subsiste em mim um rasgo de loucura!

 

Sentimento louco, mor confusão

Trilhos percorridos, não trilharei,

Oca mente, cruel dor, depressão,

Já não sou quem fui, nunca mais serei.

 

Perdido estou, teu silencio cura,

Pedi-te muito, quis sempre tanto!

Sim sempre exigente? Ou talvez não!

 

Que quadro incompleto, que amargura,

Oh, terrível penar, maior o pranto,

Solta agora em mim esta solidão.

 

publicado por Carlos Pereira às 16:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. ...

. O Moinho Velho

. Casa de pedra e barro rui...

. Mulher

. Só mente Abril

. Nenhures

. Cem anos a salvar vidas

. Rebeldia de amor

. Rescaldos

. Tentação

.arquivos

. Outubro 2016

. Março 2016

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Julho 2014

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds