Sexta-feira, 20 de Março de 2015

A Avó

 

 

É nestes dias de chuva qu’eu choro,

Quero o sol raio de luz, esperança,

Minha avó, penso em ti, eu te imploro,

Passou, não serei mais essa criança!

 

Aqui fiquei, sozinho abandonado,

E tu aí em cima, já não és,

Deste mundo vil, desorientado,

Ao sabor de ventos e marés!

 

Já que foste embora e me deixaste,

Sem um abraço de despedida,

Nem sequer me dizeres quanto me amaste!

 

Zela ao menos p’la minha vida,

Lá junto ás estrelas onde ficaste,

Vejo no céu uma rosa florida.

 

 

publicado por Carlos Pereira às 16:36
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. ...

. O Moinho Velho

. Casa de pedra e barro rui...

. Mulher

. Só mente Abril

. Nenhures

. Cem anos a salvar vidas

. Rebeldia de amor

. Rescaldos

. Tentação

.arquivos

. Outubro 2016

. Março 2016

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Julho 2014

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds